quarta-feira, 13 de janeiro de 2016



Pássaro do deserto
Qual deus te trouxe ao mundo
Pra dançar sobre a terra dourada
Pra lançar teu canto corpóreo
Que desafia o tempo
A ordem
As guerras dos homens
Menino
Que espírito antigo
Te habita ?
Tua verdade dilacera outras verdades
Tua verdade não espera
O possível
Projeta no visível
O invisível
E te faz um canal de energia
Tão bruta e refinada!
Mal começou
E já é lenda
Mal despertou
No seio da terra
E já trouxe a eternidade
Nos braços da beleza amarga  
Do exílio
O êxtase da vitória
Da sobrevivência
Incompleta