terça-feira, 22 de dezembro de 2015

O mar nasceu
Mas não morre
Em suas correntes
Infinitas
Imanentes
A essência
Da morte
Entrevida
Daquele que veio renascer
Quiçá

pra ir mais fundo